Com preços mais altos do minério de ferro, a indústria de Minas Gerais passou a ser a segunda maior do Brasil em valor de transformação industrial (VTI) em 2019, representando 11,5% do total nacional, mostram dados da Pesquisa Industrial Anual (PIA) Empresa, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) nesta quarta-feira.

Minas Gerais superou o Rio de Janeiro no ranking, que representava 11,3% do valor de transformação industrial em 2019. O valor total nacional era de R$ 1,4 trilhão. No ano anterior, em 2018, os Estados respondiam, respectivamente, 11,1% e 11,4% do total nacional. O Rio já havia perdido o segundo lugar no ranking pontualmente em 2015.

Synthia Santana, gerente da pesquisa do IBGE, explica que o crescimento de Minas Gerais tem mais relação com o preço do minério, uma vez que houve redução do volume produzido naquele ano, em função do rompimento da barragem da mina de Córrego do Feijão, em Brumadinho. “Quase 30% do valor da transformação de Minas é de minerais metálicos. Pode ter efeito de preço”, disse a pesquisadora.

Na indústria fluminense, destaca-se a dependência da extração de petróleo e gás natural (33,1%) e da fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis (30,3%), que somam 63,4% do VTI estadual.

São Paulo permanece líder nacional de valor da indústria de transformação. O Estado respondia por 32,6% do VTI, perdendo 1 ponto porcentual de participação em relação a 2018. A perda de participação da indústria vem ocorrendo ao longo dos anos e tem sido explicada pela indústria automobilística.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).