Os trabalhadores de saúde franceses serão punidos a partir de hoje caso não forem vacinados contra a covid -19. Com cerca de 300 mil funcionários do setor ainda seguem sem a imunização, segundo a Associated Press, alguns hospitais temem aumentar a falta de pessoal. As vacinas passaram a ser obrigatórias para os funcionários da saúde, atendimento domiciliar e emergencial do país, e na quarta-feira termina o prazo para que tenham pelo menos uma dose.

Caso contrário, os funcionários expõem-se à suspensão do salário ou à impossibilidade de trabalhar. Por sua vez, um tribunal proibiu a demissão total. A regra foi aprovada pelo parlamento durante o verão, depois que o governo insistiu que a medida era necessária para proteger os pacientes e a população de novos surtos. Mais de 113 mil pessoas perderam suas vidas no país devido ao vírus, e as autoridades dizem que a maioria das pessoas hospitalizadas na última onda de infecções não foram vacinadas.

Enquanto isso, Portugal ultrapassou Malta nos últimos dias e é já o país do mundo com maior porcentagem de população com a vacinação completa, de acordo com o jornal Público. Segundo os dados recolhidos pelo Our World in Data, da Universidade de Oxford, 81,10% dos portugueses já estão completamente imunizados, registro que coloca o país acima da ilha, segunda nação na lista com 80,91%. Hoje, Portugal notificou dez mortes por covid-19 e 1247 casos de infecção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).