Apesar de a Evergrande ter acumulado enormes dívidas, a gigante do setor imobiliário chinês nunca recebeu um alerta de sua auditoria.

Em relatório anual divulgado meses atrás, a unidade da PricewaterhouseCoopers (PwC) em Hong Kong aprovou as contas da Evergrande referentes a 2020. Diante da situação da Evergrande, o procedimento normal seria fazer um alerta, expressando dúvidas sobre a capacidade da empresa de manter a solvência por ao menos 12 meses.

Agora, a Evergrande se encontra à beira do colapso financeiro, pressionada por uma dívida de US$ 88,5 bilhões e com passivos totais que ultrapassam US$ 300 bilhões. A empresa contratou consultores financeiros, sugerindo uma possível reestruturação, e o governo da China orientou governos locais a se preparar para seu eventual colapso. Procuradas, a PWC e a Evergrande não quiseram comentar o assunto.

Fonte: Dow Jones Newswires.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).