O Departamento de Justiça dos Estados Unidos retirou os casos contra cinco pesquisadores visitantes chineses acusados de esconder suas ligações com os militares de seu país de origem, em um revés para um esforço para erradicar a suposta coleta de inteligência nos EUA.

Em breves ações judiciais na quinta e sexta-feira, os promotores disseram que não iriam mais buscar fraudes nos vistos e outras acusações contra os cientistas, dentre eles pesquisadores biomédicos e de câncer na Califórnia e um candidato a doutorado que estudava inteligência artificial em Indiana.

Um dos cientistas visitantes tinha julgamento marcado para segunda-feira. Documentos judiciais arquivados em seu caso nesta semana mostram que alguns analistas do FBI lançaram dúvidas sobre o valor das acusações.

Os acadêmicos foram presos em julho passado em uma varredura do FBI que começou depois que outro pesquisador, Wang Xin, reconheceu à polícia – enquanto tentava deixar os EUA – que mentiu sobre seu serviço militar em seu pedido de visto para impulsionar seu chances de ser admitido nos no país e foi encarregado de trazer de volta algumas informações por meio de um supervisor.

Fonte: Dow Jones Newswires.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).