O déficit orçamentário dos Estados Unidos cresceu ao nível recorde de US$ 2,1 trilhões durante os primeiros oito meses do ano fiscal, conforme os gastos continuam a superar as receitas, que crescem conforme a economia se recupera do choque da pandemia da covid-19.

A receita federal no período de oito meses encerrado em maio subiu 29%, ao recorde de US$ 2,6 trilhões, informou nesta quinta-feira o Departamento do Tesouro. Os gastos avançaram 20%, para o nível também recorde de US$ 4,7 trilhões, puxados por pagamentos de benefícios de seguro-desemprego, auxílio alimentar e programas para aliviar a pandemia, entre eles empréstimos a pequenas empresas e cheques para pessoas físicas.

No mês de maio, o déficit ficou em US$ 132 bilhões, quase um terço do que um ano atrás. A receita subiu 167%, a US$ 464 bilhões, e os gastos avançaram 4%, a US$ 596 bilhões. Mudanças nos prazos para o pagamento de impostos por causa da pandemia contribuíram para a flutuação mensal na receita. Fonte: Dow Jones Newswires.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).