A diretora da Azul Cargo, Izabel Reis, afirmou nesta quinta-feira, 20, a jornalistas que a infraestrutura é imprescindível para a competitividade no negócio de transporte de cargas.

Segundo a executiva, no ano passado a companhia investiu cerca de R$ 2 milhões somente em infraestrutura do seu terminal de cargas no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).

“Essa área dentro do aeroporto é essencial para o negócio. Quanto mais agilidade tivermos nos processos, mais poderemos entregar, por isso estamos investindo mais R$ 1,5 milhão em Campinas neste ano.”

Ela acrescentou que o mercado regional continua sendo um grande foco para a divisão Cargo e, por esse motivo, a companhia vem trabalhando na malha para poder atender os clientes. “Existe ainda uma lacuna deixada pela Avianca em carga para ser preenchida.”

Em sua avaliação, o crescimento do negócio de carga aérea não é algo passageiro. “Estamos tentando desmistificar que o transporte de carga por avião é caro. Por ser mais rápido e seguro, há muitas vantagens”, explica Izabel. “Cargo é uma tendência que deve continuar no pós-pandemia.”

Ela afirmou que o negócio de transportes, como um todo no Brasil, soma R$ 45 bilhões. “Muito desse volume pode ser feito pelo setor aéreo.”

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).