O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou hoje que o país se vê como parte da Europa. Ao mesmo tempo, ele disse que a União Europeia deve “manter suas promessas” em pontos como a candidatura de seu país ao bloco e a política para refugiados.

As falas de Erdogan aconteceram na iminência de um encontro da UE, marcado para dezembro, e após trocas de ofensas com líderes como o presidente francês Emmanuel Macron. Nas últimas semanas, membros do bloco europeu aventaram prospectos de sanções contra a Turquia devido às missões de exploração de gás na porção leste do Mar Mediterrâneo.

“Sempre nos vemos como parte da Europa”, disse Erdogan em um discurso virtual a membros de seu partido. “Escolhemos favorecer a Europa, contanto que eles não nos forcem a olhar para outras regiões.”

Erdogan também fez cobranças aos países europeus. “Mantenham suas promessas ao nosso país, da entrada completa (na União Europeia) à questão dos refugiados”, disse. “Vamos estabelecer juntos uma cooperação mais próxima e eficiente.” A Turquia pediu a adesão à UE em 1987, e há quatro anos, assinou um acordo com o bloco para administrar o fluxo de migrantes à Europa.

No entanto, diante de acusações de retrocesso democrático, o país teve o processo de entrada no bloco suspenso. Além disso, ambos os lados trocam acusações sobre o cumprimento do acordo de refugiados.

Ancara tem enviado navios de pesquisa e perfuração a águas reclamadas pela Grécia e pelo Chipre, membros da UE, o que levou a um aumento nas tensões militares na região. Perto de um encontro do bloco em setembro, um dos navios foi chamado às bases, mas retornou depois disso.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).