O novo presidente da Argentina, Alberto Fernández, disse na cerimônia de posse nesta terça-feira (10)  que quer construir uma relação com o Brasil, apesar das diferenças ideológicas com o presidente Jair Bolsonaro. O país deve adotar uma diplomacia comercial “dinâmica”, “inovadora” e “plural” que fortaleça o Mercosul.

O que isso significa? Fernández prometeu uma “agenda ambiciosa” com o Brasil, o principal parceiro econômico do país argentino e a única nação citada no trecho do discurso dedicado à política externa. O foco estará nas áreas de tecnologia,  produção e estratégia, disse em discurso acompanhado pelo vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão. O objetivo será fortalecer o Mercosul e a integração regional.

E o Mercosul? Fernández defendeu também o fortalecimento da América Latina em geral. Segundo ele, a Argentina buscará em seu governo conquistar novos mercados. “Não devemos nos isolar, mas fazer isso com inteligência”, argumentou. Ele disse que isso será feito com base nos interesses do país, como é natural entre todas as nações. “Queremos integração plural e global.”

(Com Estadão Conteúdo)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.