Após registrar mínima na casa dos R$ 5,03 com os pedidos semanais de auxílio-desemprego nos EUA acima do esperado se sobrepondo ao impacto do CPI de maio no país mais forte do que as projeções, o dólar devolveu a queda intradia e passa a subir. O ajuste está em linha com a desaceleração das perdas da divisa americana ante moedas emergentes e ligadas a commodities, como peso mexicano, afirmam profissionais que acompanham o mercado de câmbio.

O dólar registrou máxima a R$ 5,0815 (alta de 0,24%) há pouco, enquanto o dólar futuro para julho subiu até R$ 5,0925 (avanço de 0,38%).

Há pouco, o dólar caía 0,09% ante peso mexicano, a 19,7286 pesos mexicanos.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).