O dólar desacelerou à mínima a R$ 5,5022 (+2,17%) no mercado à vista com o anúncio de leilão de US$ 1 bilhão em swap cambial no mercado futuro, das 11h15 às 11h25. Mas já voltou a subir mais de 2%, acima dos R$ 5,50 em seguida.

O gerente da mesa de derivativos da corretora CommCor, Cleber Alessie Machado Neto, diz que o leilão do BC era esperado porque o dólar está subindo mais ante o real do que frente outras moedas emergentes e ligadas a commodities no exterior devido à troca de comando da Petrobras, as ameaças a outras estatais, além do silêncio do ministro da Economia, Paulo Guedes.

O mercado aguarda manifestação de Paulo Guedes, se é que vai falar. Sai enfraquecido, mas vamos aguardar, afirma.

Hoje é vencimento de opções sobre ações e mercado é técnico também, acrescenta.

Às 11h19, o dólar á vista subia 2,36%, a R$ 5,5116

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).