A CSN afirmou no comunicado ao mercado do anúncio da aquisição da Metalgráfica que a operação é um passo estratégico para ampliar sua capacidade de produção da divisão de embalagens.

“A tecnologia utilizada pela Iguaçu é mais moderna do que a utilizada pela CSN, melhorando a competitividade do negócio e fortalecendo a cadeia nacional, especialmente em relação as embalagens sucedâneas”, diz a companhia.

O negócio foi anunciado há pouco também pela Metalgráfica. O acordo prevê a incorporação pela CSN da totalidade das ações de emissão da Metalgráfica, que se tornará sua subsidiária integral. Em contrapartida, os acionistas da empresa receberão ações da CSN, a serem emitidas em aumento de capital, com expectativa de diluição máxima de 0,03% do capital social.

A Metalgráfica foi fundada em 1951 e possui aproximadamente 300 funcionários nas unidades de Ponta Grossa (PR) e Goiânia (GO). Ela fabrica latas de aço para o mercado nacional e internacional de embalagens metálicas para alimentos.

As companhias informaram ainda que os termos e condições da operação serão definidos no protocolo e justificação que será oportunamente divulgado ao mercado junto com demais informações.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).