Att. Srs Assinantes.

A matéria enviada anteriormente não continha a cotação do ouro em dólar. Segue texto corrigido:

O contrato futuro de ouro mais líquido fechou a sessão desta sexta, 23, próximo da estabilidade, com operadores evitando movimentos bruscos em meio às incertezas da eleição presidencial dos Estados Unidos e de uma nova rodada de estímulos fiscais.

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange, o ouro com entrega prevista para dezembro fechou em alta de 0,03%, em US$ 1.905,20 a onça-troy, acumulando baixa de 0,06% na semana.

“Os investidores provavelmente permanecerão neutros nos mercados, dominados pelos riscos políticos iminentes com as eleições nos EUA em menos de duas semanas”, resume o analista Han Tan, da FXTM, em nota aos clientes.

O metal precioso tem se mostrado sensível ao comportamento do dólar. Pela manhã, após dados da zona do euro impulsionarem a moeda da europa, a divisa americana ficou sob pressão, o que tornou o ouro mais atraente, elevando os preços.

No entanto, os ganhos se apagaram depois que o Diretor do Conselho Econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, sugeriu que as discussões pela novo pacote fiscais ainda estão travadas.

“O destino do ouro será determinado no dia da eleição. Uma onda azul sinalizar grande volume de estímulos, o que pode levar a cotação a US$ 2 mil a onça-troy, enquanto uma vitória de Joe Biden, com os republicanos mantendo o Senado, sugere um movimento de alta mais lento”, explicou o analista Edward Moya, da Oanda.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).