Por Matheus Piovesana*

São Paulo, 22/11/2020 – Na Europa, dois países que voltaram a impor restrições ao contato social recentemente reportaram novos números de infecções deste domingo, com indicadores menores que os de ontem. É o caso do Reino Unido, em que o Departamento de Saúde reportou 18.662 novos casos da doença e 398 novas mortes. O governo local planeja reduzir as restrições no início de dezembro.

Os óbitos nos últimos sete dias foram 7% maiores do que na semana anterior, mas os casos confirmados caíram 19,5%. O órgão de saúde inglês estima que a taxa de infecção da doença no país esteja entre 1 e 1,1, o que significa que uma pessoa transmite o vírus para outra. Especialistas consideram que a doença está sob controle quando a taxa é inferior a 1.

Ainda na Europa, a Itália teve 28.337 novos casos registrados hoje, elevando o total a 1.408.868 de acordo com a Defesa Civil italiana. As mortes confirmadas nas últimas 24 horas foram 562, o que elevou o total a 49.823. Em ambos os casos, houve baixa em 24 horas: ontem, haviam sido registrados 34.767 casos da covid, e 692 novas mortes. Nos fins de semana, o número de diagnósticos da doença no país costuma ser menor, porque menos testes são realizados.

A vizinha França determinou o abate de cerca de mil visons em uma fazenda próxima a Paris. De acordo com as autoridades, uma análise mostrou que uma mutação do coronavírus estava circulando entre os animais. A espécie está no centro do debate nas últimas semanas devido à infecção por versões alteradas do vírus. Neste domingo, a França registrou 13.157 novos casos da covid-19. Ao menos 100 departamentos de saúde do país estão em situação de “alta vulnerabilidade”, de acordo com as autoridades.

Na Turquia, as confirmações de casos da covid atingiram recorde pelo segundo dia seguido. 6.107 pessoas testaram positivo para a doença, que apresenta números maiores que os do primeiro pico de infecções no país, em abril. Pela primeira vez desde junho, autoridades turcas impuseram restrições ao funcionamento de restaurantes e bares no período noturno para conter as infecções.

Nos Estados Unidos, que registram 12.126.076 casos de acordo com a Universidade Johns Hopkins, o doutor Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, afirmou neste domingo que os EUA ainda fazem poucos testes. “Deveríamos estar inundando o sistema com testes para determinar a penetração dos casos assintomáticos”, disse ele em entrevista à emissora de televisão CBS.

Fauci também expressou preocupação com as viagens para o feriado de Ação de Graças, ainda neste mês. Segundo ele, as “pessoas nos aeroportos” lotados poderiam trazer mais problemas do que o país já enfrenta com a pandemia. Fauci lembrou que já se espera um descontrole da pandemia com o inverno, que se inicia nas próximas semanas.

Os EUA são o país mais afetado pela pandemia em todo o mundo, tanto em termos de casos quanto de mortes. Globalmente, já foram registrados 58.395.671 casos da covid, de acordo com a Johns Hopkins. O número de mortes chega a 1.384.651.

Contato: matheus.piovesana@estadao.com

*Com informações da Associated Press e da Dow Jones Newswires

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).