A diretora do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Lael Brainard, afirmou que o coronavírus continua a representar riscos negativos para as perspectivas econômicas. “A economia continua a ter progresso, mas a variante Delta tem impactado mais do que o esperado”, avaliou em discurso para evento da Associação Nacional para Economia Empresarial (Nabe, pela sigla em inglês).

“Dado a natureza sem precedentes do choque causado pela pandemia, não deveria haver surpresas de que a retomada não ocorrendo de forma linear”, disse Lael Brainard.

A dirigente observou que a Delta interrompeu tanto a demanda quanto a oferta.

Dados de alta frequência indicam que gastos com consumo diminuíram no segundo semestre deste ano, com a Delta tendo limitado a aceleração dos gastos nesse setor. Por outro lado, a Delta prolongou os gargalos de oferta, disse a dirigente. “A força da retomada, apesar dos desafios sem precedentes associados à pandemia, reflete uma política fiscal e monetária poderosa e resiliência dos trabalhadores, empresas e famílias americanas”, comentou.

Emprego

A diretora disse que o emprego nos Estados Unidos ainda está “um pouco abaixo da marca” que considera ser de progresso substancial. “Mas se o progresso continuar como espero, essa marca deve ser alcançada em breve”, afirmou.

Lael Brainard observou que o mercado de trabalho está progredindo, ainda que em ritmo mais lento que antes, uma vez que a variante Delta também retardou o progresso no emprego. “Uma vez que as restrições causadas pela covid-19 diminuam, não vejo razão para o mercado de trabalho não ser tão forte ou mais forte do que era antes da pandemia.”

Inflação

Em relação à inflação, ela disse estar acompanhando de perto quaisquer sinal de alta. Atualmente, segundo a diretora, a inflação elevada se dá por fatores transitórios, impulsionada por interrupções ligadas à covid-19.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).