Numa maré sem precedentes na bolsa brasileira, três companhias levantaram R$ 3,5 bilhões com ofertas de ações (IPO) somente nesta semana. De setores variados, essas empresas entraram no grupo das companhias que tiraram proveito de um momento único no mercado brasileiro –e no mundo– frente a um cenário de juro bastante baixo e busca de remuneração. Em fevereiro, somente em IPOs foram levantados R$ 8,7 bilhões em ofertas primárias e secundárias.

A Westwing, de decoração, precificou ontem sua oferta primária e secundária, captando R$ 1,162 bilhão, com as ações em R$ 13,00, próximo ao teto da faixa de R$ 10,50 e R$ 13,66.

A Cruzeiro do Sul, de educação, saiu com R$ 1,231 bilhão, após precificar também ontem sua oferta de ações primárias e secundárias. O preço da ação ficou em R$ 14,00, abaixo da margem indicativa de R$ 16,40 e R$ 19,60.

Nesta semana, a empresa de tecnologia Bemobi captou R$ 1,26 bilhões com a oferta de ações primárias e secundárias. A estreia aconteceu hoje na bolsa e as ações fecharam em queda de 2,73%, a R$ 21,40.

Ainda nesta semana, a subsidiária da CSN, a CSN Mineração deve levar uma oferta à bolsa. Paralelamente, a empresa do setor imobiliário Nova Harmonia entrou com pedido de registro de IPO.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).