A fabricante suíça de chocolates Barry Callebaut informou nesta quarta-feira (27) que a receita de vendas da companhia caiu 11,2% em francos suíços nos três meses do ano fiscal 2020/2021, até 30 de novembro de 2020, na comparação com o mesmo período do ano fiscal anterior. A receita chegou a 1,777 bilhões de francos suíços (US$ 2,00 bilhões). O volume de vendas no mesmo intervalo caiu 4,3%, para 560.354 toneladas.

No segmento de chocolates da companhia, o volume de vendas caiu 1,8%, para 447.704 toneladas. No entanto, em comunicado, a empresa diz que “o resultado mostra uma melhoria geral no desempenho do chocolate e contínua a recuperação da área gourmet”, apesar da pandemia do novo coronavírus. “Continuamos a ganhar ímpeto trimestre a trimestre”.

O impulso positivo veio principalmente das Américas, afirma a Barry Callebaut. Houve aumento no volume de vendas de 6,0% para 162.070 toneladas, bem à frente do declínio do mercado regional de confeitos de chocolate. O resultado encontrou apoio no segmento de alimentos e gourmet, “em particular na América do Norte, onde grandes contas corporativas em fabricantes de alimentos cresceram dois dígitos”, informa a empresa.

Na região Ásia-Pacífico, as vendas apresentaram estabilidade, com volume acima de 1,8%, para 34.080 toneladas, ultrapassando significativamente o chocolate regional do mercado de confeitaria.

O CEO da companhia, Antoine de Saint-Affrique, afirmou em comunicado que espera que haja uma recuperação gradual, firmada principalmente na inovação. “Isso nos deixa confiantes de que podemos cumprir nossa orientação de médio prazo”. O CEO destacou ainda que, para um momento de mercados ainda voláteis, “a empresa continua a encontrar novas formas de fazer negócios mantendo rígida disciplina de custos”.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).