Dando prosseguimento ao plano de desenvolvimento sustentável da Amazônia anunciado no final do mês passado, os três grandes bancos privados do país, Itaú Unibanco, Bradesco e Santander acabam de anunciar um conselho consultivo para tocar o projeto e já selecionaram seus sete integrantes.

O projeto conjunto foi anunciado em meio às críticas internacionais de investidores ao Brasil por causa do desmatamento crescente na região. O projeto, que inclui medidas para estimular a conservação ambiental e garantir os direitos da população amazônica, foi apresentado ao governo federal.

Segundo comunicado, especialistas em sustentabilidade das três instituições financeiras já formaram um grupo de trabalho, que tem se reunido regularmente com o objetivo de propor iniciativas e ações concretas para a região.

O grupo de especialistas do Conselho Consultivo Amazônia se reunirá a cada três meses com o objetivo de trazer reflexões sobre as dinâmicas da região e desafiar os bancos quanto à efetividade do impacto das ações propostas.

Quais são as ações apresentadas no plano? Os três bancos divulgaram uma lista de pontos considerados prioritários dentro do projeto. São eles:

  • Estímulo às cadeias sustentáveis na região, como produção de cacau, açaí e castanha, através de linhas de financiamento com taxas de juros menores
  • Viabilização de investimentos em infraestrutura básica para desenvolvimento social, como energia, internet e saneamento
  • Atração de investimentos e promoção de parceiras para desenvolver tecnologias que impulsionem a bioeconomia (modelo econômico que se baseia na sustentabilidade)
  • Apoio para atores e lideranças locais que trabalhem em projetos de desenvolvimento socioeconômico na região

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.