Os mercados acionários da Europa abriram sem sinal único, com pouco impulso, mas pioraram ao longo do pregão. O quadro negativo nas bolsas de Nova York e a fraqueza de ações do setor de tecnologia influenciaram, em dia de agenda modesta no continente.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 1,43%, em 433,65 pontos.

Entre os setores, o de tecnologia esteve sob pressão. O movimento foi puxado pela queda de 12,34% da ação do TeamViewer em Frankfurt, após balanço que frustrou investidores. Na bolsa alemã, o índice DAX fechou em queda de 2,49%, em 14.856,48 pontos.

Ações ligadas a viagens na Europa, como companhias aéreas e grupo hoteleiros, chegaram a subir com a perspectiva de relaxamento nas regras para entrada de turistas estrangeiros na União Europeia, mas perderam fôlego ao longo do dia. Air France-KLM, por exemplo, inverteu o sinal de mais cedo e terminou em baixa de 1,19% e a rede de hotéis Accor recuou 0,42%, na Bolsa de Paris. Nesta praça, o índice CAC 40 recuou 0,89%, a 6.251,75 pontos.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou em queda de 0,67%, em 6.923,17 pontos, na volta de um feriado na segunda-feira. Lloyds caiu 0,86% e Barclays, 2,62%, entre os bancos britânicos. Já BP avançou 2,36%, em jornada positiva para o petróleo.

Em Milão, o índice FTSE MIB terminou em baixa de 1,81%, em 23.977,53 pontos. Entre os papéis mais negociados, Intesa Sanpaolo caiu 1,11% e Telecom Italia, 1,84%.

Na Bolsa de Madri, o índice IBEX 35 recuou 0,71%, a 8.830,40 pontos, com Santander em baixa de 1,19%.

Em Lisboa, o índice PSI 20 caiu 1,67%, a 5.045,32 pontos.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).