As bolsas asiáticas fecharam em baixa generalizada nesta terça-feira, diante de preocupações renovadas com uma segunda onda de coronavírus, principalmente na Europa, e após um dia de perdas em Wall Street. Na China continental, o Xangai Composto recuou 1,29% hoje, a 3.274,30 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 1,09%, a 2.184,15 pontos.

Em outras partes da Ásia, o sul-coreano Kospi registrou a maior queda, de 2,38%, encerrando os negócios em Seul em 2.332,59 pontos, enquanto o Hang Seng recuou 0,98% em Hong Kong, a 23.716,85 pontos, e o Taiex caiu 1,17% em Taiwan, a 12.645,51 pontos. Em Tóquio, a bolsa não operou pelo segundo dia consecutivo devido a feriados no Japão.

O mau humor se instalou diante da possibilidade de que países da Europa voltem a impor medidas de restrição com o aumento de novas infecções por covid-19 em várias partes do continente.

Ações de companhias aéreas foram destaque negativo hoje na região da Ásia e do Pacífico, com quedas que variaram de cerca de 2% a mais de 5%.

Os negócios asiáticos também foram contaminados pelas bolsas de Nova York, que ontem ficaram no vermelho não apenas em função do coronavírus, mas também porque os EUA atravessam um cenário político conturbado e por causa de um escândalo envolvendo grandes bancos americanos e europeus.

Na Oceania, o índice da bolsa australiana — o S&P/ASX — caiu 0,66%, a 5.784,10 pontos, acumulando perdas pelo quarto pregão seguido, o que não ocorria desde abril.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.