As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta quarta-feira, 15, após dados fracos da China reforçarem preocupações sobre a recuperação da economia global em meio a novos surtos de covid-19. Na China continental, as perdas foram modestas: o Xangai Composto recuou 0,17%, a 3.656,22 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 0,11%, a 2.486,13 pontos.

Na madrugada desta quarta, números oficiais mostraram que as vendas no varejo chinês cresceram em ritmo muito mais lento do que se previa em agosto. Em relação a um ano antes, houve alta de 2,5% nas vendas, enquanto analistas projetavam acréscimo de 6,3%. A produção industrial da China também decepcionou, com avanço de 5,3%, ante estimativas de ganho de 5,6%.

Os indicadores chineses corroboram receios de que a retomada econômica global está perdendo força, diante da disseminação da variante delta do coronavírus.

Em Hong Kong, o Hang Seng caiu 1,84%, a 25.033,21 pontos, pressionado por ações de operadoras de cassinos com sede em Macau e de tecnologia.

Autoridades de Macau, ex-colônia portuguesa no sul da China, planejam rever a regulação da indústria de jogos antes que licenças para cassinos sejam renovadas no próximo ano.

Em outras partes da Ásia, o Nikkei caiu 0,52% em Tóquio, a 30.511,71 pontos, sucumbindo a realização de lucros após o índice japonês atingir na terça o maior nível em 31 anos, e o Taiex registrou baixa de 0,46% em Taiwan, a 17.354,00 pontos.

Exceção, o sul-coreano Kospi teve modesta alta de 0,15% em Seul nesta quarta-feira, a 3.153,40 pontos, graças principalmente a ações do setor de construção.

Oceania

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no vermelho, interrompendo uma sequência de três pregões de ganhos, influenciada por ações financeiras e ligadas a commodities. O S&P/ASX 200 recuou 0,27% em Sydney, a 7.417,00 pontos.

* Com informações da Dow Jones Newswires

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).