O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, e sua vice-presidente, Kamala Harris, apresentaram nesta terça-feira, 24, os primeiros nomes para compor o Gabinete da Casa Branca a partir de 2021. Eles, entretanto, não fizeram menção à escolha para o Tesouro, que segundo fontes ficará sob o comando da ex-presidente do Federal Reserve, Janet Yellen.

Para secretário de Estado, cargo responsável por comandar as relações exteriores americanas, foi confirmada a escolha de Antony Blinken. A decisão indica que a política externa dos EUA retornará ao multilateralismo, em contraste com o perfil combativo do atual secretário de Estado, Mike Pompeo. Ainda no âmbito da diplomacia, a chapa Biden-Harris indicou Linda Thomas-Greenfield ao cargo de embaixadora americana na Organização das Nações Unidas.

Biden e Harris também confirmaram a criação do cargo de Enviado Presidencial do Clima, sinalizando a maior importância que terá o debate ambiental durante a nova gestão. O escolhido foi o ex-secretário de Estado John Kerry, que durante discurso após sua indicação afirmou que, para enfrentar a mudança climática, “não será suficiente que os EUA apenas voltem ao Acordo de Paris”.

Para as posições da segurança nacional dos EUA, os indicados foram o ex-diretor do Serviço de Cidadania Americana e Imigração Alejandro Mayorkas, que chefiará a Secretaria de Segurança Nacional, Avril Haines, que será diretora de Inteligência Nacional, e Jake Sullivan, que ocupará o cargo de Conselheiro de Segurança Nacional.

Todas as indicações deverão passar por sabatina no Senado americano antes de tomar posse.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).